(Leandro) – Olá pessoal, tudo bem? Meu nome é Leandro Gorzoni, CEO e fundador da agência Yooper. Esse é o FAQ YOOPER, um debate estratégico com as nossas lideranças sobre as principais dúvidas do mercado de marketing digital. Hoje estou com o Gabriel Souza e o Cristiano Santos, nossos coordenadores de SEO aqui da agência. 

E vamos ao debate pessoal, quais os pilares que um time de SEO deve olhar preferencialmente? Sabemos que existem inúmeros, alguns mais importantes do que outros, e a ideia é justamente entender: quais vocês olham no dia a dia, para conquistar mais resultados em SEO?  

(Gabriel)- Boa tarde, pessoal. Quando a gente fala de pilares em SEO, estamos falando de uma série deles, que tem extrema importância quando estamos na busca de posicionamento, a sinergia entre todos eles é o que efetivamente traz o resultado. 

Se eu tivesse que enumerar quais são os principais, começaria pelo código. Existe uma série de codificações que são necessárias estarem otimizadas para que, enfim, a gente consiga esse posicionamento. Em segundo, eu trago a arquitetura da informação do site, ou seja, a composição das páginas e o caminho do usuário para encontrar a informação, e o próprio Google também na hora de encontrar a informação dentro do seu site. Terceiro e o mais comum é o conteúdo – o conteúdo continua sendo o rei e sendo mega importante para o posicionamento, então olhar para o conteúdo não só pensando no robô do Google, mas pensando no próprio usuário é fundamental. A usabilidade do site, hoje a gente tem o mobile comandando os acessos dentro do site e estar adaptado para que esse usuário tenha uma boa experiência. E, por último, a relevância externa, os backlinks, as linkagens que são apontadas para o seu site, transmitindo essa relevância é fundamental. 

(Leandro)- Pensando na possibilidade de que quem está assistindo não tenha como olhar para esses cinco pilares, nem sempre é fácil para quem está na operação do dia a dia ou pior, o cara já tomou uma descrição estrutural de construir aquele menu ou de fechar com uma plataforma que é limitada ou com o site que não é tão adaptado, quais os pilares, Cristiano? E como você vê a importância desses pilares e para onde você olharia?

(Cristiano)- Boa tarde, pessoal. Concordo plenamente com o Gabriel, ele expôs muito bem cada um dos pilares. Não existe uma receita, mas a comunidade de SEO entra em um consenso onde tudo isso pode ser resumido em três grandes pilares, o SEO Onpage, que diz respeito a tudo que está dentro do site, Off Page, que diz respeito a tudo que está fora do site, como ferramentas, linkagens externas e, por fim, e não menos importante a UX, a experiência do usuário. 

O On page dividimos em duas partes, que englobam o conteúdo, palavras-chave, blog, as serps e tem a parte técnica do site que é um SEO técnico, dentro do Onpage mesmo, ali você vai olhar estrutura, arquitetura, toda a parte de código, performance e tempo de carregamento. Quando falamos de experiencia do usuario, olhamos para algumas ferramentas como Google Analytics e Google Console, onde olhamos para tempo de permanência na página, taxa de rejeição, se a página está sendo bem aproveitada ou não, ou se o visitante está permanecendo, onde ele tem clicado, onde ele não tem olhado na página, e aí a gente consegue entender melhor sobre a performance do site.  

Quando a gente olha para Onpage, estamos falando sobre conteúdo. Sem conteúdo o Google não vai indexar seu site e te tornando irrelevante, sem a parte de técnica seu site vai ser pobre na parte de carregamento, vai ser todo quebrado em termos de estrutura e consequentemente o Google vai entender que seu site é irrelevante e na parte de UX, é primordial pensar na experiência do usuário, afinal, o Google trabalha em prol desse usuário, ou seja, sem ser relevante, é possível indexar, mas muito difícil conseguir ranquear.

Pensando em como podemos começar, olharia para a parte técnica, pois uma vez que você tem a parte técnica bem pensada e estruturada, fica mais tranquilo de olhar para o conteúdo. 

(Leandro) – Quando você diz técnica, quer dizer a parte de código, menu, estrutura e breadcrumbs.

(Cristiano)- Depois da parte técnica arrumada, olho para conteúdo e, por fim, eu olho para UX junto as ferramentas citadas anteriormente, porque aí conseguimos olhar para o comportamento do usuário. 

(Leandro)- Você deu uma dica valiosa também, ao longo da sua resposta quanto ao search console. Não sei se todos possuem search console instalado, mas assim, é algo básico e de suma importância, dá muitos insights legal, sobre buscas que são feitas, como o robô do Google está lendo o seu site. 

É algo super simples de ser instalado e configurado, e ali tem bastante insight bacana. Fica aí uma dica para quem ainda não tem: instale, configure e depois vocês consigam vincular Google Analytics e Search Console e centralizar e cruzar com dados de vendas.  

E você que gostou do nosso debate, acompanhe esse e outros vídeos no nosso FAQ Yooper.